BRASIL, Centro-Oeste, BRASILIA, Mulher, de 36 a 45 anos
MSN - bianadf@hotmail.com

 

   

    UOL
  UOL SITES
  Adoro Fazer Amigos
  Afrodite
  Anink Marink
  Asterix
  A tonga
  O Avesso da Palavra
  Chance
  Devaneios de Amor
  dia de Crises
  Dilemas de Uma Rosa
  Ecos da Mente
  Fel
  Felicity Craft
  Hgasolim
  Do outro Lado das Teclas
  Magra Emergente
  Menage à Trois
  Morcego no Ar
  Mundo Cruel
  No one Knows
  Pequenos Instantes
  Pequi Up
  Quase memória
  simplesmente Lolli
  solidariedade
  trakineiros
  Lili Carabina
  Metaphoras
  Letras ao Acaso
  Embaixatriz do Brasil
  Sapatinhos Vermelhos
  Janelas Abertas
  Quase Terminado
  kikah


 

    28/05/2006 a 03/06/2006
  19/03/2006 a 25/03/2006
  12/03/2006 a 18/03/2006
  24/04/2005 a 30/04/2005
  16/01/2005 a 22/01/2005
  21/11/2004 a 27/11/2004
  24/10/2004 a 30/10/2004
  10/10/2004 a 16/10/2004
  26/09/2004 a 02/10/2004
  19/09/2004 a 25/09/2004
  12/09/2004 a 18/09/2004
  05/09/2004 a 11/09/2004
  29/08/2004 a 04/09/2004
  22/08/2004 a 28/08/2004
  15/08/2004 a 21/08/2004
  08/08/2004 a 14/08/2004
  01/08/2004 a 07/08/2004
  25/07/2004 a 31/07/2004
  18/07/2004 a 24/07/2004
  11/07/2004 a 17/07/2004
  04/07/2004 a 10/07/2004
  27/06/2004 a 03/07/2004
  20/06/2004 a 26/06/2004
  13/06/2004 a 19/06/2004
  06/06/2004 a 12/06/2004
  30/05/2004 a 05/06/2004
  23/05/2004 a 29/05/2004
  16/05/2004 a 22/05/2004
  09/05/2004 a 15/05/2004
  02/05/2004 a 08/05/2004
  25/04/2004 a 01/05/2004
  18/04/2004 a 24/04/2004
  11/04/2004 a 17/04/2004
  04/04/2004 a 10/04/2004
  28/03/2004 a 03/04/2004
  21/03/2004 a 27/03/2004
  14/03/2004 a 20/03/2004
  07/03/2004 a 13/03/2004
  29/02/2004 a 06/03/2004
  22/02/2004 a 28/02/2004
  15/02/2004 a 21/02/2004
  08/02/2004 a 14/02/2004


 

   

   


 
 
Arabella Bella



conversa Telefônica

E então ele me mandou um beijo. Coisa normal, por telefone, nada demais. Foi quando eu devolvi a gentileza, oferecendo um maior ainda. Nessa, ele captou a mensagem e disse que maior do que o dele, impossível. Eu, que não sou nada boba, retruquei: mas, só há uma forma da gen... – parei no meio da frase.

- fala, o que foi?

- Não, nada, deixa para lá (eu disse)

- Não, fala, vai...

- Ta bom: só há um jeito da gente medir isso, tirando a limpo!

- hum.... mas aí, vai gerar outras coisas, aí haverá e caberá recurso

- nossa! Então, cabe também réplica?

- Claro, réplica e tréplica.

- Mas, esse estatuto está bom demais...

Com essa frase, encerramos nossa conversa telefônica, nos despedindo com o gosto de quero mais. Ele completou:

- na semana que vem continuamos?

- como?

- continuamos?

- Claro, claro que sim. Estou com gosto de quero mais.

- Hum... eu também. Beijo, meu amor

- Beijo.

Desligamos o telefone e eu, sem nunca ter sequer beijado a boca dele, por alguns segundos respirei fundo e imaginei nossa vida, como será daqui para frente, quando realmente concretizarmos algo. Se você me pergunta pela minha nova ilusão, digo que estou encantada com uma nova paixão.



Escrito por Arabella às 12h01
[   ] [ envie esta mensagem ]





[ ver mensagens anteriores ]